Se quiserem dar prendas a um bebé

Há várias coisas que devem ter em atenção ao dar prendas a um bebé. 

1) Aconselho a perguntar o que faz falta e a terem em conta os gostos dos pais.
2) Tamanhos- provavelmente tamanhos de 1-2 meses abundam em casa pois é o que vai ser preciso primeiro por isso novamente perguntem ou joguem pelo seguro e ofereçam roupas maiores.
-Quando se oferece roupa ter em conta a estação em que se vai estar, se oferecemos algo para 6 meses e nessa altura for Inverno é melhor não dar calções ou bodies de manga curta.
-POR FAVOR dêem coisas que possam ser lavadas na máquina, centrifugadas e que não tenham de ser secas horizontalmente.
-Bonecada, toda a gente adora dar bonecada, por isso tenho 2 cestos completamente cheios de bonecos para bebés pequenos. Legos tenho 0 por exemplo. Perguntem pessoal, a sério, ou acabamos com mil e 500 peluches que nunca vão ser todos usados e provavelmente daqui a uns meses estão num caixote na arrecadação.

Se derem algo que não perguntaram aos pais se precisam/querem, certifiquem-se que se pode trocar porque senão acabamos com imensas coisas que não vamos usar, ou porque já são pequenas ou porque não gostamos ou até porque já temos demasiadas coisas iguais/semelhantes... Com talão por favor.

Dêem experiências, se me dessem a escolher prendas ou visitas escolheria visitas(garanto que sabe melhor do que muito dinheiro), se os pais quiserem comprar algo mais caro tipo uma cadeira para o carro nova ou uma bicicleta contribuam, vai ser com certeza dinheiro bem empregue.

Eu acho que vou abrir uma conta para a Bia, acho que pode ser mais importante abrir uma conta poupança do que ter mil brinquedos e coisas que não liga. Aqui é muito comum, em Portugal não sei mas gosto desta ideia. Até porque ela vai crescer e precisar de bicicletas e cadeiras para o carro e afins por isso ter um fundo de maneio é capaz de ser boa ideia.


Dois meses

É fantástico vê-la crescer, há algumas semanas ela sorri quando falamos com ela e palra imenso e levanta só um sobrolho.
Ainda tem alguma descoordenação de mãos mas já não enfia os dedos pelos olhos como se os quisesse tirar por isso é bom.

Segue-nos com o olhar, segue brinquedos, gosta de luzes (desde sempre), tem muita força no pescoço e nas pernas e é muito bem disposta.

Com estes dois meses veio um pico de desenvolvimento que já dura há quase uma semana, é duro mas com certeza que vai sair deste pico com algo aprendido e isso é importante.

Apesar de algumas noites muito mal dormidas e em que ela só dorme, literalmente, em cima de mim, pelo menos parte da noite, este sorriso sempre no rosto vale a pena tudo!


Acredita nas tuas maminhas

Vamos lá falar de amamentação. Não é sempre fácil, depende de muitos factores nomeadamente do bebé, da mãe mas também de quem os rodeia.
É suposto ser algo natural mas às vezes as coisas não correm bem.
Para mim não foi muito difícil, uns 4 dias de dores nos mamilos, mais alguns dias de moinha e passou. Deixei as mamas apanhar ar, pus purelan às vezes e a coisa resolveu-se.
Se for insuportável por favor procurem ajuda.

É fácil acharmos que não temos leite suficiente, porque o bebé chora ou está irrequieto, mas temos de acreditar em nós. Algo que a Ana me disse muitas vezes e é verdade "acredita nas tuas maminhas". Há bebés que mamam mais e outros menos, uns que mamam mais rápido e outros mais devagar. É raro haver uma produção deficiente de leite principalmente se oferecermos em livre demanda.

Segundo a OMS devemos dar de mamar em exclusivo até aos 6 meses, é benéfico dar de mamar até aos dois anos, tanto para as crianças ecomo para as mães, apesar do benefício decrescer ao longo do tempo. O desmame deve ocorrer naturalmente ou quando a mãe assim o desejar.
Deve-se oferecer mama em livre demanda, ou seja sempre que o bebé pede, já não há aquela teoria de que só se dá mama de 3 em 3 horas mas também não se acorda um bebé  que está a crescer para mamar.
Dar de mamar tem muito mais funções do que alimentar, é também hidratação, consolo e auto-regulação e ajuda a contrair o útero após o parto.
Deve-se evitar mamilos de silicone, dar chucha até a amamentação estar estabelecida e evitar biberão, caso seja necessário suplementar podem fazê-lo com copo, seringa sem agulha ou com uma sonda colada no mamilo e enquanto o bebé mama recebe o suplemento mas continua a estimular a produção.

A Bia por acaso por norma mama de 3 em 3 horas mas porque assim o pede, tem dias ou alturas em que pede mais e faz cluster feeding (para aumentar produção) e depois há os picos de crescimento em que parece que nunca estão satisfeitos e aí entram as opiniões do pessoal à volta da mãe a dizer que o leite não chega, que se calhar é fraco, que se calhar secou. Não, picos são normais e servem também para ajustar a produção e o bebe passa mais tempo na mama também porque precisa da tal auto-regulação, porque está a aprender algo novo ou a crescer e tem necessidades emocionais maiores.

Se tiverem dores, dúvidas, dificuldades ou apenas dúvidas não hesitem e consultem uma CAM (consultora em aleitamento materno) e acreditem em vocês independentemente do que muitos médicos, amigos ou familiares dizem... Mas nunca deixem de acreditar nas vossas maminhas!





Fraldas reutilizáveis


Já tinha decidido aderir a fraldas reutilizáveis há algum tempo. Muita gente dizia que eu não ia conseguir, que ia desistir ao final de uma semana, que era imenso trabalho, etc...

Começámos pelas 2 duas semanas, nem todas as fraldas que temos dão para ela por serem grandes, então comprámos mais de umas que funcionaram (totsbots teenyfit) e mais umas de bolso que dão para ajustar (bumgenius 5.0).
O universo das fraldas reutilizáveis é enorme, há para todos os gostos e carteiras. As melhores, com menos fugas, são as pré-dobradas ou as ajustadas mas as pré-dobradas dão mais trabalho e ambas que mencionei agora exigem ter capas.

Assim a nossa decisão foi ser fácil e ter umas tudo em um e de bolso. Assemelham-se muito a fraldas descartáveis pela facilidade de uso, para as de bolso (imagem 1) temos de colocar os absorventes mas secam muito rápido. As tudo em um algumas não é preciso colocar os absorventes (imagem 2) mas demoram mais a secar, outras têm os absorventes longos mas que se têm de colocar para dentro, tipo as de bolso mas o absorvente não é totalmente independente da fralda (imagem 3). Demorou a dar com o ajuste mas agora já estamos habituados.

Quando são mais velhos colocam-se os liners (por norma de bambu) para reter o cocó que se coloca no lixo ou na sanita.

Quanto à lavagem é necessário fazer pré-lavagem, eu faço ora lavagem mais curta com pré-lavagem ora a de algodão, mais longa, com pré-lavagem a 60graus porque todas as minhas fraldas dão para 60 graus. Pode-se usar detergente normal mas não amaciador. Lavo dia sim dia não e não é preciso colocar em água.
1)
2)

3)



Breda

Mais uma cidade visitada, ainda a Bia estava na barriga :D
O vídeo demorou a editar porque fomos de férias depois disto, começámos a preparar tudo para a chegada dela e foi ficando para segundo plano.
Novo vídeo em breve sobre o hotel onde ficámos que era um antigo convento...


Nunca mais tiveste visitas?

Tive pois!!!
Sabem quando passam fases da vida em que pensam que o trabalho que fazem não se ajusta a vocês e que querem mudar?
Pois por vezes há males que vêm por bem! No call center onde trabalhei, fora o Ricardo, conheci o Hugo e ficámos amigos. Há muitas pessoas de lá por quem tenho enorme apreço mas o Hugo tem-se mantido na nossa vida e com ele veio a Cheila e mais tarde a Carolina.

Este fim-de-ano foi passado com eles, conheceram a Bia e tudo e a Carolina foi super meiguinha com ela.
Até recebemos um convite em post-it para o baptizado dela e o casamento deles (super original admitam).

Voltem quando quiserem que enquanto houver chão, colchões insufláveis e afins na rua não ficam!
Gostamos muito de vocês :D


Voltar a fazer desporto

Ando a ressacar pole dance e como sei disso? Ando a sonhar com o meu regresso ao pole dance...

Informaram-me que há aulas pós-parto gratuitas no centro de saúde infantil todas as terças às 19h, é fixe, devo ir experimentar, mas tenho saudades do pole, do treino de flexibilidade, de pilates, na realidade de me mexer a sério!
Não pode ser quando me apetece porque tenho uma criaturinha a meu cuidado, que mama em exclusivo e ainda não sei se posso fazer desporto (acho que vou ligar para o médico de família ou para a parteira a perguntar que consulta no ginecologista só daqui a um mês)...

Não é que esteja parada a olhar para o dia de ontem que há roupas para lavar e coisas para fazer em casa mas tenho saudades de algumas actividade que fazia antes...


Fez ontem 1 mês

Esta miúda amorosa e querida e que me faz tão feliz fez ontem um mês! Conseguimos que passasse um mês sem que nada de mal lhe acontecesse e isso é digno de festejo por isso fomos ao sushi e bebi um copo de vinho!



Juro que a ouvia chorar...

Que a mente é algo poderoso já sabia mas não esperava por esta.
Está a assistente cá em casa e o Ricardo e decido ir tomar um duche. Abro a água, entro no banho, ponho a cabeça debaixo de água e ouço-a chorar. Afasto-me da água e pára. Volto para perto da água e volta e foi assim o tempo todo, mas não desisti de tomar o meu banho.

Meti os cremes para as estrias, vesti-me e saí. Perguntei se ela tinha chorado e a resposta foi não. Aconteceu mais vezes, algumas vezes mal abria a água.
A nossa mente fica focada naquele ser e estando longe dela e sendo difícil ouvir se ela chora a nossa mente prega-nos partidas...

Quando estou sozinha deixo a porta aberta e ela na alcofa a dormir à porta, assim sei que está bem porque consigo vê-la.

Inútil e com medo

Foi assim que me senti dia 13/12/2017 quando decidiram que não teríamos alta porque ela perdeu mais de 10% de peso e decidimos decidiram suplementar.
Inútil, foi mesmo assim que me senti! Nem alimentar a miúda consigo! Já não chegava não ter podido ter o parto que queria e agora iam dar-lhe suplemento que, achei eu, ia fazer com que eu nunca conseguisse amamentar.
Explicaram que eu ia ver que ajudava, ela ia ficar mais forte e mamar melhor. Sim porque primeiro ia sempre oferecer mama e depois dava-se o suplemento (demos em copo e em seringa com cateter para ela não recusar a mama). Fazia ao fim de 1h extracção com a bomba para estimular a subida do leite.
O leite subiu, ela ganhou peso e foi mamando melhor e fomos para casa no dia seguinte. Ao longo da primeira semana em casa acabámos por retirar o suplemento e ela agora mama quase em exclusivo, por vezes dou suplemento quando ela por estar com dores não consegue mamar bem mas acontece pouco porque já não quero saber se ela só adormece na mama deitada ao meu lado!


E o medo, o medo de que ela pudesse morrer a qualquer momento, perdeu peso, muito peso, tirá-mo-la do útero antes de ela querer "se calhar não estava pronta"... O medo constante de que aquela criaturinha que tanta felicidade me trouxe do dia para a noite desaparecesse! O desespero de ela parar de respirar e eu não dar por isso! O medo, o medo constante de que algo lhe acontecesse e eu não pudesse fazer nada! E esse medo continuou umas semanas.



Agora, ela com quase 4 semanas, o medo está cá mas mais controlado, não me dá para chorar desalmadamente. Se decido dar suplemento já não me frustra se não a ajudar a acalmar, fiz o que achava que podia ajudar e não lhe fiz mal por isso só posso ter feito bem.



Ajudou falar com a Liliana (que nos deu o curso de preparação para o parto), ela é uma das pessoas mais calmas que conheci na vida e foi muito bom falar com ela e as palavras de encorajamento e que estamos a fazer tudo bem e que é normal os sentimentos e as lágrimas (desde que não venham com tristeza profunda ou outros sinais de depressão).



Se tiverem numa situação semelhante falem com alguém, falem com várias pessoas, falei também com as minhas melhores amigas e com o Ricardo e ajudou muito! Não estão sozinhas, é uma fase e vai passar!